quinta-feira, 24 de julho de 2008

férias, passaporte, mudança...



Enfim,
fui finalmente tirar o meu passaporte... antes que o dinheiro desapareça...
após a complexidade da senha que não havia mas que realmente lá estava... depois da fotografia que em nada era parecida comigo...

enfim...
desço as escadarias e vejo o professor de filosofia, que agora é chefe de gabinete...
este então confirma que JORGE PÚLIDO VALENTE é o candidato do PS à presidencia da CM Beja...

Ofertas generosas, comunicados solidários... enfim
textos que ganha o titulo "A MUDANÇA VEM A CAMINHO..." e a honra de ser públicado em jornais pré-privatizados...
relógio só com um ponteiro, Beja,

Enfim...
Parafraseado, um opinador, eu desta feita arrisco-me também a afirmar que o Partido Socialista, arrisca-se, se não meter água e se não jogar o jogo do adversário, "a alimentar a fome de poder e de liderar os destinos do Municipio de Beja".

Jorge Púlido Valente, é quiçá o único capaz de agrupar pessoas consensuais, capazes de criar, defender e colocar em prática um verdadeiro projecto de crescimento e de desenvolvimento nos mais variados sectores da sociedade, da cultura, ao comercio, dos espaços verdes à revitalização do centro histório da cidade...

enfim,
Jorge Púlido Valente, é ou poder ser...
é preciso apenas que tenhas propostas concretas,
que as defenda e mais importante de tudo que as concretize!

Enfim,
Jorge Púlido Valente, pode de facto ser o próximo presidente do Municipio de Beja, isto é se:
- rodear-se dos melhores entre os melhores;
- não entrar em guerrilhas de quintais, quer dizer, guerrinhinhas politoco-partidárias;
- são tantos os malfeitos do actual executivo que não será dificil efectuar um ataque duro, breve e eficáz;

Não será árdua a tarefa, maior é o tempo de espera!

domingo, 6 de julho de 2008

a propósito...

não é pretenção deste blog nem do seu titular intenção de ferir, magoar ou ofender pessoas e ou instituições.

É e será sempre pretenção deste blog denunciar os malefeitos de pessoas colectivas e ou individuais, públicas, privadas, não privadas, municipais, governamentais e não-governamentais...