sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

I can't live without her

2011

Segundo a página pessoal de Miguel Gois - Vereador da Cultura de Beja
a
"Passagem de Ano em Beja é em pleno Centro Histórico, na emblemática Praça da República. Vamos ter como fundo a magnífica Igreja da Misericórdia e uma praça iluminada e preparada a preceito. Os VIRGEM SUTA são os cabeças de cartaz de uma noite que promete! Cabe aos In Extremis as honras de abrir a noite e aos Djs MELLO e RUI ALEIXO levar-nos pela noite dentro. à meia-noite brindaremos a 2011 com um espectáculo de Fogo de Artifício. Estão instalados Bares e estabelecimentos de comidas até perto das 6 da manhã! Entre em 2011 na nossa companhia"

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Menosprezar...


"... o sentimento do amor não é mais nem menos forte conforme as idades, o amor é uma possibilidade de uma vida inteira, e se acontece, há que recebê-lo... e [aqueles] que tendem a menosprezar o amor como factor de realização total e pessoal, são aqueles que não tiveram o privilégio de vivê-lo, aqueles a quem não aconteceu esse mistério."


José Saramago, in "Revista Máxima, Outubro 1990"

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL


a todos,
o meu desejo
Feliz Natal!

20 000

imagem da net

Nesta quadra natalicias, são tantas as coisas para escrever, pessoas, amor, justiça, fraternidade, recordar os que continamos a amar, pensar na falta dos que nos deixaram, do respirar que não ouvimos, da vida que teimamos em não cheirar, sentimentos que são bem mais fortes do que nós, enfim...
Mas, caindo "na real" do burgo, e numa pesquisa rápida sobre notícias aqui do quadrado, deparo-me desta feita na minha caixa de correio electrónico isto que já tinha recebido na caixa de correio postal.
Não posso deixar de felicitar pela qualidade gráfica, mas ao mesmo tempo, pensar nos custos, nos meios, quando uns dizem isto outros fazem isto.
Quanto nos terá custado isto ?
- quase nada dirão uns;
- muito dirão outros
Tanto dinheiro para a campanhas politicas partidárias de diferentes cores...
Quando será que em Beja teremos uma justa redistribuição dos recursos existentes?
A crise em Beja, à semelhança de Portugal, é justificação de todas as causas que não seja a causa da politica-partidária na sua mais pura mediucridade. Propaganda ou na diversidade da politifcica partidário - o sistema dito de "todos nós".
Em Beja, o poder autarquico utiliza-se da politica de supermercado panfletária e entope todas as caisas de correio postal...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Poente

imagem da net
"Amo-a [te] como ao poente ou ao luar... "
Fernando Pessoa

sábado, 11 de dezembro de 2010

a dúvida...


imagem da net


"... a dúvida e a curiosidade
são mais fortes do que a crença e a erudição."

B.W.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

na plenitude


LA RIVIÈRE, MONET (1868)

"... na plenitude do luar,
fixado no ponto mais brilhante,
ele dedicava-lhe todo o ser."


O Pescador e a Lua,

em
A QUEM DE MÃOS VAZIAS

hoje (10), amanhã (11)
e na próxima semana (16, 17 e 18)
no PAXJULIA

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

o PODER (I)


imagem da net

aqui o Poder de Estado e o desejo de omissão da Verdade...

servirá a lei para omitir a verdade?
serão os factos pura ficção?

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

parabéns PAI!

É um homem sábio o que conhece a seu próprio filho.

(William Shakespeare).

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O romance


Terra do Pecado, José Saramago, 1947
Saramago referiu-se a esta obra como:

"...não eram coisas vividas,
eram coisas que resultavam mais das leituras feitas
do que duma experiência própria."

José Saramago, 1991

terça-feira, 30 de novembro de 2010

O TEMPO QUE RESTA

eu tinha que ver este filme...

domingo, 28 de novembro de 2010

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

olhos que já não...

foto: jb
hoje,
dia que recordamos o teu aniversário...
o primeiro, que não soa a tua voz
apenas a tua presença dentro de mim...

onde residerás eternamente,
mesmo que não oiças o meu grito
em silencioso soluços
em águas tempestivas
em lágrimas da tua ausencia
presente em mim

mesmo que não vejas a rosa que te ofereci
O beijo que não te posso dar
as flores que não vês
simplesmente os olhos que já não posso olhar...

terça-feira, 16 de novembro de 2010

ainda há quem tenha...

Europa, 2011

... neste governo.

O incrivel acontece!
Só mesmo na Europa de Durão.

A Fé é a firme convicção de que algo é verdade, sem qualquer tipo de prova ou critério objetivo de verificação, pela absoluta confiança que depositamos nesta idéia ou fonte de transmissão.

Entende-se a fé como manifestação de convicção acompanha absoluta abstinência à dúvida pelo antagonismo inerente à natureza destes fenômenos psicológicos e lógica conceitual.

Relacionamos a expresso FÉ semanticamente com os verbos crer, acreditar, confiar e apostar, embora estes três últimos não necessariamente exprimam o sentimento de fé, posto que podem embutir dúvida parcial como reconhecimento de um possível engano, porém, de relevância pouco conveniente numa certa situação,

por exemplo: Um apostador numa casa de jogos tem conciência de que pode perder, mas realiza a aposta mesmo assim pois considera o risco pouco crítico, seja pelo possível prejuízo pouco significativo, pela possível recompensa altamente justificável ou uma junção ponderada dos dois fatores... Em outras palavras "Porque vale a pena arriscar". Da mesma foram é possível confiar, ou acreditar, em alguém sem ter certeza absoluta do retorno por falta de opção.

... alegações baseadas em fé não são reconhecidas pela comunidade científica como parâmetro legítimo de reconhecimento ou avaliação da verdade de um postulado.

É geralmente associada a experiências pessoais e herança cultural podendo ser compartilhada com outros através de relatos, principalmente no contexto religioso usada frequentemente como justificativa para a própria crença em que se tem fé, o que caracteriza raciocínio circular.

A fé manifesta-se em momentos de aflição desprovidos de sinais de futura melhora, relacionando-se com esperança e a motivos considerados moralmente nobres ou estritamente pessoais e egoístas.

o que eles não sabem, é que com este governo, não há fé que nos salve!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

voluntário...

Diz-se aqui que o afastamento voluntário é essencial para ultrapassar a crise...
Sabe~se das vantagens do voluntariado

há uns dias, em conversas com um amigo, antevi um governo que chegará à Promavera, mas não chegará ao Verão...

é de facto necessária e indispensável, ou o PM se demite ou cairá por si só à boa maniera . como deve ser (cds) -"orgulhosamente só".

Será Maio florido? ou da rosa encravada?

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

pathos

Na edição de hoje do DN, MMC (Manuel Maria Carrilho) antigo ministro da Cultura afirma que " a crise que vivemos hoje é uma crise de confiança nos representantes e nas instituições" mais, que "a crise que vivemos hoje é fundamentalmente política. E sem ruptura política não se sairá dela".

Para Carrilho, "o que hoje anima a democracia portuguesa nas suas mais diversas expressões é o 'pathos' da desconfiança e da suspeita, com todas as consequências que isso implica".

A crise que Portugal atravessa "não se resolve com um governo entrincheirado e com uma administração cada vez mais atordoada e caótica, a viver num prolongado clima eleitoral que já se arrasta desde a Primavera de 2009 e que não se vislumbra quando terminará", adverte.

"Os líderes políticos que pensam que, porque ganham eleições, representam toda a sociedade e têm um mandato que podem executar de qualquer modo vivem num mundo que já desapareceu há muito, e acabam, mais tarde ou mais cedo, por pagar duramente essa ilusão", sublinha, advertindo para a "necessidade de se compreender que liderar não é, de todo, impor-se à sociedade".
...

Carrilho adverte "Portugal precisa de um governo empenhado. E empenhado em todas as áreas da governação, capaz de aglutinar as ideias e as forças que consigam contribuir para elaborar um plano contra o cerco em que vivemos".

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

OE2011 e concursos....

imagem da net


Ao que chega ao grande e pequeno público,

Neste Novembro, além de comemorar-se o S. Martinho no dia 11, antes, no dia 3 será aprovado o OE para 2011.

Novembro é também o mês dos concursos... terá faizão ou pavão em 2012?

Ouve-se em Outubro em possivel cenário de eleições legislativas em Maio ou Junho... bem, será uma crise poltico-económico-financeira?

... parece-me mais uma crise cultural...

sábado, 9 de outubro de 2010

senso

il senso della vitta, imagem da net


Senso do dever e responsabilidade,
há quem o tenha
mas há também que o desconheça...

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Regressar ao ritmo... segundo os cientistas

interssante este estudo
http://sol.sapo.pt/inicio/Vida/Interior.aspx?content_id=1447

domingo, 3 de outubro de 2010

É NOITE, MÃE

As folhas já começam a cobrir
o bosque, mãe, do teu outono puro...
São tantas as palavras deste amor
que presas os meus lábios retiveram
para colocar na tua face, mãe!...

Continuamente o bosque se define
em lividez de pântanos agora,
e aviva sempre mais as desprendidas
folhas que tornam minha dor maior.
No chão do sangue que me deste, humilde
e triste, as beijo. Um dia para contigo
terei sido cruel: a minha boca,
em cada latejar do vento pelos ramos,
procura, seca, o teu perdão imenso...

É noite, mãe: aguardo, olhos fechados,
que uma qualquer manhã me ressuscite!...

António Salvado, in "Difícil Passagem"

sábado, 2 de outubro de 2010

Procuro-te

Procuro a ternura súbita,
os olhos ou o sol por nascer
do tamanho do mundo,
o sangue que nenhuma espada viu,
o ar onde a respiração é doce,
um pássaro no bosque
com a forma de um grito de alegria.

Oh, a carícia da terra,
a juventude suspensa,
a fugidia voz da água entre o azul
do prado e de um corpo estendido.

Procuro-te: fruto ou nuvem ou música.
Chamo por ti, e o teu nome ilumina
as coisas mais simples:
o pão e a água,
a cama e a mesa,
os pequenos e dóceis animais,
onde também quero que chegue
o meu canto e a manhã de maio.

Um pássaro e um navio são a mesma coisa
quando te procuro de rosto cravado na luz.
Eu sei que há diferenças,
mas não quando se ama,
não quando apertamos contra o peito
uma flor ávida de orvalho.

Ter só dedos e dentes é muito triste:
dedos para amortalhar crianças,
dentes para roer a solidão,
enquanto o verão pinta de azul o céu
e o mar é devassado pelas estrelas.

Porém eu procuro-te.
Antes que a morte se aproxime, procuro-te.
Nas ruas, nos barcos, na cama,
com amor, com ódio, ao sol, à chuva,
de noite, de dia, triste, alegre — procuro-te.

Eugénio de Andrade, in "As Palavras Interditas"

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

"Cantos da Terra Seca"

NO AVESSO DA PELE
Cantos da Terra Seca
Poesia de Eugénio de Andrade (1923-2005)
PAXJULIA
30 Set
1 e 2 Out
22h00


segunda-feira, 27 de setembro de 2010

27

Em Março, quando se devia festejar e comemorar o Teatro, discutiu-se o turismo...
Em Setembro, quando se devia discutir o Turismo... nem se ouve falar dele...
Assim vai na Bejadehoje - Capital, que de capital teima a ter apenas a denominação!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

ontem, hoje e amanhã

... na voz do poeta
Poetar é, no fundo, mais um acto de humildade.
É pôr de lado os suspiros, as atitudes, esquecer movimentos e tendências, amigos e aquela madrinha que deposita grandes esperanças em nós, e imolar a determinadas palavras toda a poesia possível.


Ruy Belo


terça-feira, 14 de setembro de 2010

Fábulas Fabulosas I


Em tempos tão conturbados como os que atravessamos, é necessário – já o diziam os Gregos – que regulemos não só a nossa saúde física como, principalmente, a nossa saúde emocional. E o humor é tão essencial ao repouso da alma como o sono o é ao repouso do corpo.

domingo, 12 de setembro de 2010

ao meu mano

Luis,
Feliz aniversário!
lembra-te que neste dia que hoje deves comemorar
foste motivo de grande alegria...
aquele abraço

terça-feira, 7 de setembro de 2010

O silêncio dos pássaros a cantar...

Para ti Mãe,

O silêncio dos pássaros a cantar…

Os pássaros
Acabaram de cantar
O canto agora
é dos carros e motas
O acelerar
O brecar
Ouve-se a voz
Lá muito distante
Ouve-se passos
Crianças a brincar
A caminhar
Tudo numa
Perfeita ordem universal
Vê-se rostos heterogéneos
Diferentes idades
De homem e mulher
De adultos e crianças
Como se estivessem
À espera do carro amarelo
Mas as vozes não se ouvem
Os passos
Ouvem-se de novo a passar
O cão debruça-se
No chão
Mas as vozes
Ouvem-se lá longe baixinho
Como se estivessem a segredar…
As esculturas são de madeira
Onde o tempo da natureza
Apresenta o seu desgaste.
Os pássaros cantam
Com mais intensidade
Como uma sinfonia
No auge da obra-prima.
Vêem-se pessoas
Sentadas, deitadas
Caminhando na relva,
No caminho
Que escolheram fazer…
A criança faz que está à pesca
Ou à caça da borboleta…
O silêncio,
O silêncio interrompido
Pelo roncar dos carros
Movimento de crianças
Bolas a saltar
Mas os pássaros continuam
A cantar.
Há alegria
No jogo da bola
A criança colhe uma flor,
Cheira
Não satisfeito – colhe outra flor
Que a natureza lhe oferece.
O Sol
No azul do céu
Em que só Turner
Podia retratar
A luz
Ouvem-se risos
Na adoração ao menino
Mas… o silêncio
Esse
Apenas interrompidos
pelos risos envergonhados
pelos travões mal oleados

a festa discreta de conforto

Muita leitura
Livros discretos
Bancos de solidão
Momentos de reflexão
Troca de mensagens
Na luz do silêncio.
Ouvem-se as sirenes,
De resto
Uma cumplicidade silenciosa
Nas pernas estendidas
Um grito
Um olhar atento
… não se passa nada,
Volta à entrega
Do corpo à terra.
As crianças brincam, correm, gritam
Os menos crianças comportam-se como
Pequenos adultos
Como se o quisessem ser…
O verde da relva
O amarelo do sol
O azul do céu
Reflectem todas as cores nas pessoas

Mas os pássaros voltam a cantar…

Escrito a 17 Abril 2010,
dedicado à minha Mãe no dia da sua partida
3 de Setembro 2010
Do teu filho

sábado, 4 de setembro de 2010

MÃE

A nossa distância
interrompida
pelo teu silêncio...

Sabes que viverás
no meu coração
e na minha memória

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

todas as palavras

todas as palavras
que não te disse
ficaram comigo
para te as entregar
quando te reencontrar...
MÃE
estarás sempre presente
em tudo o que de mim é!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

sábado, 7 de agosto de 2010

"exactamente"(1)

(1) Assim se intitula a postagem de PSL no seu blog pessoal...
Depois de tantos candidatos localizados politicamente à Esquerda, será que a Direita em Portugal vai ter duas candidaturas à Presidencia da República?

O eterno tabuloso Cavaco Silva -a propósito da re-candidatura à PR... diz nim...

Teremos água quente em Janeiro? Terá PSL o desejo de vingança?
bom, seria bom, mesmo muito bom que Santana Lopes fosse avante com uma candidatura própria e contar espingardas em Janeiro...

... sin aire

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Fabulas Fabulosas


Hoje e até dia 30 de Julho 

no Pax Julia - Teatro Municipal de Beja


a cobertura dos OCS locias aqui

http://www.correioalentejo.com/index.php?diaria=4751

e aqui 

http://www.radiopax.com/noticias.php?id=9630&pageNum_noticias=0&d=noticias&c=1

segunda-feira, 12 de julho de 2010

DGArtes_novo Director-Geral

João Aidos
é o novo Director Geral das Artes.
imagem da net


Lisboa, 12 jul (Lusa) - 

João Aidos é o novo diretor geral das Artes, substituindo Jorge Barreto Xavier que se demitiu sexta feira passada, invocando diverg~encias com a ministra da Cultura, gabriela Canavilhas.

"O Ministério da Cultura está convicto de que, com a nomeação de João Aidos, a Direção Geral das Artes terá uma nova estratégia que permitirá uma nova atitude e nova abordagem das problemáticas que afetam o setor cultural, quer no contexto circunstancial actual, quer no planeamento a médio e longo prazo", afirma a nota minsiterial.

Segundo a mesma nota, João Aidos tem uma "vasta experiência e reputação no meio cultural português, ligado a inúmeros projetos no âmbito da Rede Nacional de Teatros e Cine-Teatros, gestor, programador, produtor e engenheiro projetista com profunda ligação à rede e tecidos culturais em todo o território nacional"


fonte: http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/11290532.html

Céu Azul


Manuela Ferreira Leite no voo BA500 London-Lisbon

Seven alfa - no dia do seu aniversário - faz molotoff sem que eu o possa provar...

Entorces que dão rupturas...

enfim,

no caminho a Beja de Hoje.

Mas o Céu,

... esse continua A Z U L !

e o SOL brilhar nos olhos

entre comboios parados

à espera de poder andar...

quarta-feira, 7 de julho de 2010

p e t i ç ã o - p e t i t i o n - p e t i c i ó n - п е т и ц и я


Plataforma Geral da Cultura
em

http://www.peticaopublica.com/?pi=DL72A

Bill Bryson

por aqui e por ali by Bill Bryson


Há muitos livros sobre exploradores destemidos que escalam montanhas, atravessam oceanos, enfrentam intempéries e sofrem experiências traumáticas. Mas neste livro existe outro tipo de herói: pessoas comuns que se esfalfam para subir um monte, que ficam histéricas com os animais selvagens... Isto para não falar do horror que têm aos insectos!

Bill Bryson decide com o seu amigo Stephen Kaz fazer três mil quilómetros pela floresta durante vários meses, percorrendo a pé o mais longo trilho do mundo. Um esforço enorme para o autor que tem o hábito de estar sentado e um suplício para o amigo, ex-alcoólico, gordo e que adora fast-food.

Com o seu estilo irreverente e inconfundível, Bryson conta casos inacreditáveis de destruição ecológica e descreve os estragos causados pelo turismo, o qual critica impiedosamente - incluindo-se a si e ao companheiro neste rol de destruidores. Um livro para quem ama a natureza selvagem, mas que ao mesmo tempo adora os prazeres da civilização.

sábado, 26 de junho de 2010

50 Anos - uma vida!


Parabéns pelos vossos 50 anos de vida partilhada...

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Saramago deixou-nos...

José José Saramago, imagem da net


Disse-me um amigo
que "... Saramago morreu."



vai o Homem
fica o espirito
a obra
presente!

Welcome to Thebes

sobre:

a new play by Moira Buffini

Faced with an impoverished population, a shattered infrastructure and a volatile army, the first democratic president of Thebes, Eurydice, promises peace to her nation. Without the aid of Theseus, the leader of the vastly wealthy state of Athens, she doesn’t stand a chance. But Theseus is arrogant, mercurial and motivated by profit.

I’ve always been susceptible to handsome egomaniacs.

You get in there. Exploit his weaknesses as he would exploit yours.

A swaggering opposition circles, impatient for insurrection. The body of the former dictator lies unburied. A boy soldier is carelessly murdered.

You’re only old enough to kill, not vote.

Set in the present day, but inspired by ancient myth, Moira Buffini’s Welcome to Thebes offers a passionate exploration of an encounter between the world’s richest and poorest countries in the aftermath of a brutal war.

He put this gun into my hand and made me human once again.

World premiere

Read more about playwright Moira Buffini's inspiration for Welcome to Thebes.

At 67, Richard Eyre is returning to the National Theatre with one of his most urgently topical productions to date.
'The inspiration for the play was Liberia, which now has a woman president [Ellen Johnson Sirleaf] and a substantial number of women in government...' Read full interview from The Daily Telegraph.

AN INTERVIEW WITH THE LEADING BLACK BRITISH ACTOR: Welcome to Thebes is the latest in a genre of plays looking at Africa through liberal interventionist lens.
'It’s a big piece about a whole range of different subjects - women in politics, war, the state of Africa, the relationship between Africa and The West...' Read full interview with David Harewood in the New Black Magazine.

Richard Eyre on our class-ridden love of theatre
'The relationship between Third World nations and powerful countries is the great issue of our times, Richard Eyre believes...' Read full interview from the Evening Standard

The black actor boom
'Talented black actors, so often sidelined or overlooked for star roles, are suddenly in demand on the London stage...' Read full article from the Evening Standard.

Afridiziak Theatre News - Interview with Nikki Amuka-Bird
'I think Moira Buffini's been sharp in making the connection with Greek mythology and third world countries...' Read full interview on Afridiziak.com


fonte: www.nationaltheatre.org.uk

terça-feira, 15 de junho de 2010

Viver no mar...


...porque vive uma rosa no mar do meu coração?

quarta-feira, 26 de maio de 2010

8 medidas out


Na net entrei no sapo.pt para saber noticias do rectangulo,
a noticia em destaque tem a manchete: "Governo acaba com 8 medidas anti-crise"
li na diagonal a introdução "Governo vai retirar oito das 20 medidas anti-crise criadas na sequência da recessão económica, mantendo 12.

A lógica da selecção feita pelo Executivo é conservar as medidas de apoio à contratação e deixar cair as de apoio aos desempregados, relacionadas com prestações como o subsídio de desemprego.

A decisão do Executivo, que se enquadra no âmbito do plano de austeridade aprovado no Conselho de Ministros de 13 de Maio para baixar o défice, foi apresentada hoje de manhã aos parceiros sociais. Veja algumas das medidas que ficam e as que desaparecem."


na horizontal "o que cai"


- O alargamento do subsídio social de desemprego por mais seis meses
- A redução do tempo de trabalho que dá acesso ao subsidio de desemprego
- A majoração do montante de subsídio de desemprego para casais desempregados com filhos a cargo
- O reforço da linha de crédito para apoiar a criação de empresas por parte de desempregados
- A redução em três pontos percentuais das contribuições das empresas que têm trabalhadores com mais de 45 anos
- Os apoios aos trabalhadores em lay-off
- A requalificação de 5.000 jovens licenciados em áreas de baixa empregabilidade
- Eliminação do pagamento adicional do abono de família dos 2º,3º,4º e 5º escalões."

... e na vertical "as principais medias que se mantêm"


- A redução em um ponto percentual dos descontos das empresas que no ano passado tinham salários mínimos ou que ganhavam até 475 euros e que este ano fizeram aumentos de pelo menos 25 euros
- Os apoios à contratação que equivalem à redução e isenção de descontos para as empresas que contratem jovens, desempregados de longa duração e desempregados com mais de 40 anos de idade
- Os estágios para desempregados não subsidiados
- Os apoios para as empresas que contratem os estagiários no final do estágio
- A moratória para desempregados no pagamento da casa
- O programa INOV"

Confesso,

não me surpreende o que sai e o que fica, vindo deste governo,

o que me surpreendeu foram os comentários on-line algo do genero

"... vamos pegar em armas e fazer outro 25 de abril..."


Bom, não sei se outro 25 de Abril seria benéfico para o país -

seria uma repetição conotada com os mesmos efeitos e mais tarde ou mais cedo, estariamos novamente no ponto da origem! ou seja: na mesma!


o que precisamos é de um crescimento e de uma evolução das mentalidades do povo e de uma nova e verdadeira classe politica coerente e responsável, quiça um 30 de Junho ou um 17 de Julho (para que seja quente, muito quente) ou frio num 26 Outubro ou 15 de Dezembro...


Chegaremos lá, quiçá em 2012 isto é não chover primeiro...

terça-feira, 25 de maio de 2010

I'm a Temple

St. Nicholas Church, Tooting, London

Num dia
foram três as pessoas a seduzirem
para ir à igreja

uns vão
outros convidam-me
para ir

quando lhes digo:
- I'm a temple

olham para mim
como se o louco
fosse eu...

um dia
verão
a verdade

em minhas palavras...

um diamante

" eres un diamante en bruto..."
Juan Silas
















The Elephant Parade and the 'Pearly Prince'
Coutts, London, England

sexta-feira, 21 de maio de 2010

encontro provocado

encontro casual provocado
uma conversa que se mostrou vir a ser
muito interessante...
vamos ver
como será dança
se será conforme a música.

como cheguei mesmo a pensar
fui para um encontro onde,
confesso
as expectativas já foram grandes
agora simplesmente não existem!

domingo, 16 de maio de 2010

de regresso

para casa
depois de longa viagem.

uns
ficam-se
na viagem

outros morrem
durante a viagem

eu regresso
depois da viagem
a casa...

mesmo que sinal esteja vermelho
mesmo com sinal vermelho
regresso a casa

mesmo contra as forças que me esperam
estou disposto a tudo
viver, amar
morrer, matar
mas vou regressar!

sábado, 15 de maio de 2010

uma expereiência... a não repetir



Sábado,
um dia de trabalho
normal,
sem stress
além do stress emocional.



perto da hora da liberdade
um telefonema
uma voz de amigo


um convite para um barbecue
fracção de segundo para decidir
decidi
ok - quando sair vou para a vossa casa!



bom assim foi,
aliás fui


a casa dos amigos
com mais amigos


uma caipiria
que estive que esperar que o limoeiro cresça...


converas
confissões
de amigos



algum alcool para os amigos
alcool demais



os amigos discutem
como dizem os brasileiros "uma briga feia"


alguns momento
para mim
intervenho


não intervenho
olho para o sol
e algém se aproxima de mim e diz


- "... não será melhor voçê intervir..."


- sim, acho melhor


Intervi
agarei
afastei
ouvi


dei razão à razão
pediram-me perdão


disse-lhe: não é a mim que tens que pedir perdão
- tens que perdoar-te a ti mesmo em primeiro lugar
aquele abraço



perdoei



pedi para se perodarem
tentei evitar uma tentativa de suicídio
por comprimidos



Isto, as coisas já estavam mais calmas
olhei para o relógio que davam cerca das 20h


contei o tempo
uma hora depois


as palpitações
o mal estar de um amigo


pensei: o que é que eu posso fazer?
Com uma calma que me surpreendeu


liguei para o 999
falei com um interprete em castelhano
tantas perguntas
o meu nome


o nome da outra pessoa
qual o motivo? - Discussão com o namorado...


tentativa de suicído? - acho que sim
Qual a morada? - Não sei... lá encontrei um envelope com a morada...


Tantas e tantar perguntas...
pediram para aguarda
que a policia e a ambulância iria chegar
ok


aguardei
chegada da policia
uma carrinha cheia
muito gentis



Chega a ambulâmcia perdida
pela morada
mas chega


os primeiros socorros foram efectuados


a ambulância amarela
os paramédicos vestidos de verde
serão do sporting... pensei.



Um profissionalismo de louvar



pedi para perguntar que podia acompanhar
a pessoa que se tinha intoxicado com tripla dose


de um medicamento que deveria
ser tomado 1 de 12 em 12 horas...



A resposta foi afirmativa



Uma experiência inimaginável
eu dentro de uma ambulância em Londres... ui
senti medo
confesso
vi sangue
pior ainda
mas controlo
controlo a mim mesmo


fui forte
acompanhei
vi
assisti
ouvi
falei
aconcelhei
também desabafei



e compreedi
o que a outra pessoa sentia



uma pessoa com genes de autista
as coisas


as converas
as confissões
tudo fica tão clarividente
tudo tão obvio
os meus alertas
e os mesmo erros...



fui ao King College Hospital a acompanhar
quem se tenta suicidar


um grito
um alerta
uma companhia
a minha



só sai quando vi o perigo e o risco longe



foi até às 3h da manhã - hora que sai do hospital



uma experiêcia para não repetir


antes tivesse ido ao teatro ver The Habit of Art de Allan Bennet que foram os meus planos iniciais... mas eu tinha que viver esta esperiência ou terá sido uma aventura?



acredito que é um grande amor
destruido
pelo desespero
de não ser amado...

há quem acredite no power of maney, mas eu continuo a acrediar no power of love!


bom, fica para história o 15 de Maio 2010 em Londres.

domingo, 2 de maio de 2010

Beja - Cidade Perfeita

ir a Beja, em semana de OVIBEJA para ir ao Teatro é um acontecimento inédito, ir, estar com casa cheia, entrar quase quase por favor, mas entrei! sala casa cheia.

Beber uma cerveja, e outra, e mais uma na companhia de mim mesmo e de outros como tal...

A tarde já ia longa, tempo para ir a casa, regressar a casa, cheirar a casa, sentir-me na casa da solidão... a Verdadeira!

Bom, um pouco de ação, ir ao cinema que é onde estão muitas pessoas, muita fição, muitos sonhos, muitas e muitos fantasias e desejos para tornarem-se realidade...

Comprar bilhete 4,50 euros, beber um café, ver que não se via há muito e... olha tenho que ir, o fime vai começar... bom devia comerçar, que dizer, ia entrar para a sala e o dono da Sala disse que não havia público, que apenas tinham vendido um bilhete - o meu! Extraordinário, fui o unico a comprar bilhete para ir ao cinema em Beja!

Na luta das audiências, em Beja, será que o Cinema está a perder terreno para o Teatro? - Claro que não... foi "à la cause de l' Ovibeja 2010".

Em Beja, o Teatro Fisico ainda é um danceiro, cinameiro ou então um alquileiro - rendido à lógica do lucro vendendo o seu corpo em troco de alguns tostoes para mandar cantar o cego com a musica do costume...

Em Beja, teima-se em manter prof na artes, artes na gaveta, livros não comprados, exemplos que teimam em não ser reconhecidos pela edilidade, enfim, esta Beja, Esta Cidade que tem tudo para ser BEJA CIDADE PERFEITA continua a ser uma madrasta de costas voltadas para os seu defensores...

até quando, até quando o despertar deste estado de morte lenta...

sábado, 10 de abril de 2010




era verde
o tapete

eram brancas as flores da árvore no caminho

foi o sol
que a iluminou

da dor
é amor
é amor

o que ficou....

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Feliz Aniversário

do exercicio de liberdade à opoisição da lógica de comercial

Nas palavras de Patrícia Reis(') em entrevista à Antena 1 nos 10 anos da revista "Egoista"
para ouvir


(')Patrícia Reis Directora da revista "Egoista"

domingo, 4 de abril de 2010

lugares

Richmond Park, imagem da net

vi um lugar,
era um espaço onde os trocos entrecuzam-se nos troncos da natureza...
o meu lugar preferido é estar nos braços dos teus braços
próximo do teu coração
no teu o meu

na natureza do coração

o meu
o teu

o nosso amor - o meu lugar preferido!

Her Majesty's Theatre


de regresso a casa
no meu caminho
a Casa
a Obra
"The PHANTOM of the OPERA"

a casa
o Teatro

casa cheia

para o malabarista

a força

e a verticalidade
o conhecimento
e a sapiência

um olhar



Homem amarelo


a mergulhar no horizonte...

I Caused... vote for me


sábado, 3 de abril de 2010

quatro Patos

Rchmond Park, Imagem da net

quatro Patos
quatro almas
oito patas
que nadam

na água
verde

são felizes
vivem felizes

mesmo quando as nuvens passam

mesmo que as nuvens passem

são felizes
os Patos



cumplicidade duma folha



colhi
uma folha
da mão
que brota do chão

deixei
a flor
que cheirei

eram
verdes, vermelhas
e amarelas

as camélias.

deixei a flor
na árvore da tua vida

senti o cheiro
da tua liberdade

embriagada na cumplicidade
da folha que colhi

segunda-feira, 29 de março de 2010

Teatro II

Algumas palavras que merecem ficar registadas sobre o Teatro, alguns factos, mágoas ou tão somente uma crua realidade - a nossa!

No distrito de Beja é raro o municipio que deixou passar em branco o Dia do Teatro - 27 de Março,

o Municipio de Beja, rara excepção, prefere acolher o Congresso sobre o Turismo no Alentejo na casa que é para o Teatro no no dia do Teatro.

A cidade de Beja, melhor dizendo, o poder local de Beja ainda não está, ou pelo menos demosntra não estar ou não ter a clarividência do Teatro na Vida da Cidade e das pessoas que nela habitam ou habitava.

O Teatro como um amigo meu disse um dia "... é aquele bicho que quando entra dentro de nós fica lá para sempre, para sempre..." a simplicidade e profundidade destas palavras...

O Teatro é como alguem disse "onde o amor acontece..." mas é também como olhar para o Sol, ficamos cegos, mas com a alma ilumidada...

Mas o Teatro é também "onde se vive mais intensamente".

O Teatro é a casa de todas as almas e onde tudo é possivel e todos são "bem-vindos" com a liberdade de dizerem o que querem e o que não querem, de sentir, pensar, reflectur, falar, ocultar ou simplesmente respirar a Vida que vive no Teatro.

O novo executivo nada fez para corrigir o velho executivo, pelo menos no que se refere ao Dia do Teatro - 27 de Março

Como será o Dia do Teatro de 2011?

Nota: fique claro que não sou contra o Congresso sobre Turismo no Alentejo nem de qualquer iniciativa que possa atrair pessoas à Cidade, defendo toda e qualquer iniciativa que traga pessoas à cidade porque Beja precisa de Pessoas, Beja precisa de Vida.
Mas, como diz Michael Mayhew Theatre by Theatre.

Teatro I

27 de Março
Dia do Teatro

Em Londres no National Theatre dois especáculos:

as opções foram:

1.
THE POWER OF YES
Yes by David Hare

On 15 September 2008, capitalism came to a grinding halt. as sub-prime mortgages continued to dominate the headlines, David Hare wrote an urgent and immediate work that sought to find out what happened, and why.
Audio- Described performance

Na imprensa inglesa pode ler-se:

"Not only enlightening - financially and psychologically - but biting, witty fun."
New Statesman

“Engrossing... asks questions to which we all went to know the answers.”
Guardian

"It you want to understand the banking crisis, you should go to the Theatre."
Independent, Opinion & Debate

“An exhilarating lecture on the banking crisis… delivered with wonderful clarity, and riveting.”
Sunday Times

"For anyone wanting a dramatic explanation of this crisis, this is a tour de force."
Observer, Business

2.
NATION
based on a novel by Terry Pratchett adapted by Mark Ravenhill

A parallel world, 1860. Two teenagers thrown together by a tsunami that has destroyed Mau’s village and left Daphne shipwrecked on his South Pacific island, thousands of miles from home.

One wears next to nothing, the other a long white dress; neither speaks the other’s language; somehow they must learn to survive.

Following his Dark Materials, Coram Boy and War Horse, the National stage Mark Ravenhill’s exhilarating adaptation of Terry Pratchett’s latest witty and challenging adverture story. Live Music, dance and extraordinary puppets combine to bring to life the world of Nation.
Na imprensa inglesa pode ler-se:
“Will enthral both adults and children alike… who better than Terry Pratchett to have provided the story for the National Theatre’s eagerly awaited family show. The combination of strong narrative, lively moral debate and a real sense of life and death dangers.”
Daily Telegraph
A minha escolha
neste Dia Mundial do Teatro
foi a opção B
mas fica a certeza que na próxima semana vou à opção A

sábado, 27 de março de 2010

a vida da poesia



Hoje sei como se exprime a vida da poesia
com a sinceridade das emoções linguísticas
com que o mundo devasta e enche as nossas vidas

Aprendi a clareza das imagem fictícias
recolhidas na luz do corpo nu e vivo
entre os golpes orais errantes desferidos

Gastão Cruz, in "Campânula"

sobre Gastão Cruz, de seu nome Gastão Santana Franco da Cruz naceu em Faro a 20 de Julho de 1941, é poeta, crítico literário e encenador.

domingo, 21 de março de 2010

Dalaí Lama

pic da net
porque as palavras e sabedoria são para serem partilhadas
Hoje Dalaí lama, amanhã poderá ser as tuas...

quarta-feira, 17 de março de 2010

SUICIDO-ME NAS PALAVRAS, Ruy Belo

SUICIDO-ME NAS PALAVRAS
PAXJULIA Teatro Municipal de Beja
em cena 18_18_20 Março 22h

A arte pública assume, de novo, a divulgação de uma das grandes vozes da literatura portuguesa, nesta performance que cruza a poesia, a música e a imagem.
Trata-se da poesia de Ruy Belo (1933-1978) - homem e poeta com um percurso da maior exigência e rigor ao longo da sua curta vida de 45 anos.
Com uma obra criativa escrita, em grande parte, no Portugal cinzento dos anos sessenta, obrigado, também ele, à emigração-fuga para Espanha; apesar das duas licenciaturas - em Direito e em Filologia Românica - e do doutoramento que, de forma brilhante, defendeu em Roma, em Direito Canónico, com a tese Ficção Literária e Censura Eclesiástica. Nem o Portugal de Abril , ao qual regressa em 1976, será suficientemente aberto ou generoso para acolher dignamente o poeta, o escritor, o professor, que faz do pensar “o maior dos perigos”.
Ruy Belo: uma voz singular, de elevada qualidade especulativa e grande poder inventivo, num encontro cruzado com a ideação musical e videoplástica, em Beja.


E TUDO ERA POSSÍVEL


Na minha juventude antes de ter saído
da casa de meus pais disposto a viajar
eu conhecia já o rebentar do mar
das páginas dos livros que já tinha lido

Chegava o mês de maio era tudo florido
o rolo das manhãs punha-se a circular
e era só ouvir o sonhador falar
da vida como se ela houvesse acontecido

E tudo se passava numa outra vida
e havia para as coisas sempre uma saída
Quando foi isso? Eu próprio não o sei dizer

Só sei que tinha o poder duma criança
entre as coisas e mim havia vizinhança
e tudo era possível era só querer

Ruy Belo